Coluna | Com Agência Brasil | 18/01/2022 09h00

Ano paralímpico tem overdose de Mundiais e Jogos de Inverno

Compartilhe:

O ano de 2022 será movimentado no paradesporto brasileiro. Na verdade, já está sendo. A cidade norueguesa de Lillehammer recebe desde a última quinta-feira (13) o Campeonato Mundial Paralímpico de Esportes de Neve, com participação de Cristian Ribera e Aline Rocha, ambos do esqui cross-country. A competição vai até domingo (23), reúne 852 atletas de 42 nações e serve como prévia do maior evento do primeiro trimestre: a Paralimpíada de Inverno de Pequim (China), entre 4 e 13 de março.

O discurso otimista do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e da Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN), de que o Brasil pode alcançar o melhor desempenho da história nos Jogos, passa justamente por Aline e Cristian. Ambos subiram ao pódio em etapas da Copa do Mundo no ciclo iniciado após a Paralimpíada de Pyeongchang (Coreia do Sul), há quatro anos, bem posicionados no ranking da classe LW11 (cadeirantes). A paranaense de Pinhão ocupa o sétimo lugar entre as mulheres, enquanto o rondoniense de Cerejeiras, oitavo no masculino, chegou a figurar em terceiro no início de 2021.

O calendário do paradesporto "de verão", por sua vez, reserva vários Campeonatos Mundiais em 2022. O primeiro deles, entre 18 e 24 de maio, será o de vôlei sentado, em Hanghzou (China). Outros dois estão marcados para junho: o de goalball (6 a 18), também em Hanghzou, e o de natação (12 a 18), em Funchal (Portugal). O de paracanoagem será em Halifax (Canadá), de 3 a 7 de agosto. O de bocha, entre os dias 4 e 13 do mesmo mês, terá o Rio de Janeiro como sede. O de remo, de 18 a 25 de setembro, acontecerá nas águas de Racice (República Tcheca).

 

O de tênis de mesa está agendado para Granada (Espanha), de 6 a 12 de novembro. No mesmo mês, Baku (Azerbaijão) receberá o de Mundial de judô (7 a 9) e Al Ain (Emirados Árabes Unidos) o de tiro esportivo (3 a 17). O de basquete em cadeira de rodas - que também será nos Emirados Árabes - ainda não tem data definida.

 

O Mundial de atletismo, em Kobe (Japão), ocorreria entre 26 de agosto a 4 de setembro, mas foi adiado nesta segunda-feira (17) pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês), após pedido dos organizadores, devido à pandemia da covid-19. A entidade que gerencia o paradesporto avalia a possibilidade de realizá-lo em 2024, antes dos Jogos de Paris (França) - que também sediará a edição do ano que vem do evento.

A competição em Kobe já havia sido remarcada em 2021, reflexo do adiamento da Paralimpíada de Tóquio (Japão) para o ano passado. O circuito mundial da modalidade, porém, está garantido. A etapa brasileira - o Open Paralímpico, que também integra o calendário internacional da natação - será realizada entre 27 de março e 3 de abril, no Centro de Treinamento Paralímpico (CTP), em São Paulo, após dois anos sem ocorrer, devido à pandemia.

 

Antes, O CTP abrigará o Campeonato das Américas de goalball, de 15 a 22 de fevereiro. Primeiro compromisso oficial do Brasil desde o inédito ouro pbaaralímpico da seleção masculina em Tóquio, o torneio servirá de preparação para o Mundial, assim como a Malmö Intercup, evento tradicional e que costuma reunir as potências da modalidade. A competição na cidade sueca de Malmö está marcada entre 5 e 8 de maio.

 

A estrutura da capital paulista também receberá eventos preparatórios para outros Mundiais. No primeiro fim de semana de julho, o local sediará uma inédita etapa do Grand Prix de judô. As demais provas do circuito estão marcadas para Antalya (Turquia), de 23 e 25 de abril, e Nur Sultan (Cazaquistão), em 28 e 29 de maio. O primeiro desafio da temporada que marca novidades no regulamento do judô paralímpico será o tradicional Aberto da Alemanha, em Heidelberg, entre 18 e 22 de fevereiro.

Também em julho, entre os dias 9 a 19, está prevista a Copa América de Basquete em Cadeira de Rodas. A data proposta pela Confederação Brasileira da modalidade (CBBC) ainda está em negociação, já que a federação internacional (IWBF, sigla em inglês) gostaria de prolongar a disputa em dois dias. A competição no CTP classificará as quatro melhores seleções do masculino e as três do feminino ao Mundial dos Emirados Árabes.

 

Apesar de não terem Mundiais previstos, outras modalidades também terão um 2022 movimentado. No futebol de 5, o principal desafio é a Copa América de Buenos Aires (Argentina), entre 20 e 29 de outubro. A seleção brasileira - que buscará o hexa do mundo em Birmingham (Reino Unido) no ano que vem - ainda disputará nesta temporada a Copa Tango, também na capital argentina, de 5 a 9 de abril, e o Desafio das Américas, no CTP, de 4 a 9 de julho.

 

O Centro Paralímpico ainda será sede do Campeonato das Américas de esgrima em cadeira de rodas, entre 20 e 23 de outubro. Meses antes, a estrutura paulistana receberá a segunda etapa da Copa do Mundo da modalidade, de 12 a 17 de abril. O circuito internacional começa em 17 de março, na cidade italiana de Pisa, e também passará por Chon Buri (Tailândia), Varsóvia (Polônia) e Eger (Hungria). O Mundial de esgrima paralímpica será no ano que vem, em Pisa.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS