Futebol Amador | Gabriel Neri e Gabriel Sato | 10/07/2020 07h03

26 de Agosto: 'time amador com estrutura profissional'

Compartilhe:

O 26 de Agosto é mais um dos times amadores que fazem parte da história de Mato Grosso do Sul. O clube é uma das forças do futebol amador da Capital e do Estado, mesmo com pouco tempo de formação. A agremiação foi fundada por volta de quatro anos atrás, e desde então, conquistou duas Copas Guanandizão e uma Taça Tony.

Para contar mais sobre essa história, o Esporte Ágil entrevistou o comandante do 26 de Agosto, Mauro Cáceres. "A nossa equipe completará quatro anos. Esse Clube começou através da vontade do deputado Eduardo Rocha de fazer uma equipe de futebol amador na categoria 40 anos que pudéssemos levar para o interior", contou Cáceres.

Um dos objetivos da equipe, é jogar nas 79 cidades do Estado. Até hoje, de acordo com Mauro, a equipe atuou em 28 municípios e está invicta. "A ideia era ir para dentro dos 79 municípios, para fazermos um jogo amistoso dentro dos municípios e arrecadando fundos, geralmente alimentos não-perecíveis. E esses alimentos arrecadados eram doados a uma entidade escolhida por nós. Porque, na verdade, isso era só para, além de interagir com os municípios e estar arrecadando esses alimentos para doar para uma entidade".

O nome do Clube é uma forma de valorizar a capital sul-mato-grossense, Campo Grande. "Por que o nome 26 de Agosto? 26 de agosto é a data do aniversário de Campo Grande, juntamente com o deputado Eduardo Rocha, nós resolvemos colocar esse nome em homenagem à cidade de Campo Grande".

Nome da equipe leva homenagem ao aniversário de Campo Grande (Foto: Divulgação)

"Manter uma equipe com estrutura profissional é muito difícil"

De acordo com Cáceres, a ideia de ter um clube, que também era um "projeto que existia dentro" dele, veio através do Eduardo Rocha, um dos patrocinadores da equipe. A vontade "era simplesmente montar uma equipe para interagir com os municípios, levando ex-craques e os ídolos que jogaram aqui no Mato Grosso do Sul".

Diferente da maioria dos times amadores presentes no Estado, o 26 de Agosto tem uma estrutura de equipe profissional. Com isso, a equipe entra sempre como uma das favoritas nos campeonatos. No entanto, nem tudo 'são flores'.

Cáceres conta que "montar e manter uma equipe com estrutura de profissional, organizada, no futebol amador, principalmente na categoria 40 anos, é muito difícil. Não que em outras categorias seja fácil. Mas é muito difícil".

"As dificuldades para manter a equipe veterana, porque não são atletas profissionais, [eles] não se dedicam 100% ao esporte, ao futebol, têm suas vidas paralelas. E quando você mantém um padrão profissional, você exige desses jogadores uma postura de profissional. Mas nós sabemos também que não tem condições de manter até porque eles têm seus afazeres e não vivem mais do futebol. Vivem de outros serviços. Então, a dificuldade está mais na organização e na frequência dos atletas".

Apesar disso, ele ressalta que a equipe tem qualidade e entra para ganhar. "Nós temos uma equipe qualificada, uma equipe que tem um ‘nome’ dentro de Campo Grande e dentro de Mato Grosso do Sul. Uma equipe organizada e de muitas conquistas de títulos".

Clube já coleciona trófeus importantes do futebol amador do Estado (Foto: Divulgação)

Plantel do 26 de Agosto

O 26 de Agosto já contou com a participação de grandes jogadores do passado em suas partidas. Já fizeram parte da equipe Tupãnzinho (ex-meia do Corinthians), Viola, Edmundo, Paulo Nunes, entre outros. No cenário estadual, o time já teve Carlinhos (ex-jogador do Cene), Reinaldo (ex-Operário) e Alecsandro. Esse último que atuou no Cene, foi ídolo no Paysandu e Criciúma, e ainda faz parte do elenco atual.

Além de Alecsandro, "eu tenho o maior artilheiro de Mato Grosso do Sul, que é o Carlinhos, Carlos Nascimento. Esse atuou pelo CSA, Maceió, Gama, Cene. E ele se tornou o maior artilheiro do Estado. Também faz parte da minha equipe", contou o dirigente do 26 de Agosto.

Outro jogador conhecido no cenário nacional, não pelo futebol, mas pelo futsal, é Márcio, conhecido como Marcinho, de Jardim. Ele já jogou por Corinthians, Palmeiras e Enxuta. "ele sempre foi jogador de futsal e hoje tenho o prazer de contar com ele na equipe do 26 de Agosto. Para você ver, se desloca da cidade de Jardim para vir jogar aqui em Campo Grande".

Além desses, a equipe tem Robson, vice-campeão carioca com o Madureira e que brilhou pelo Cene. Ele atua na zaga e de acordo com Mauro, é um privilégio o atleta fazer parte da equipe.

"Tem o Daniel, ex-lateral, que jogou aqui em Mato Grosso do Sul também, teve uma bela passagem pelo Taveiropolis, Comercial. Tenho o Reinaldo, que hoje tem um dos gols mais bonitos feitos pelo Operário: um gol de bicicleta, na vitória em cima do Cene".

"Eu tenho também o Luís Maria, um grande jogador que brilhou nos campos do nosso Estado. Teve passagens pelo Operário, Comercial. E tem outros atletas que não tiveram a felicidade de colocar uma camisa profissional, mas têm a qualidade e o futebol igual um profissional. Não deixa a desejar de maneira nenhuma para aqueles que passaram pelo campo profissional", completou Cáceres.

'Selfie' com parte do elenco atual do 26 de Agosto (Foto: Divulgação)

Campeonatos 

O 26 de Agosto participa de muitos campeonatos ao longo da temporada. Um deles é a tradicional Copa Guanandizão. Nessa competição, o time é bicampeão seguido, venceu em 2018 e 2019. Além disso, tem dois vice-campeonatos.

"Nós somos os atuais campeões. Na verdade, nós somos bicampeões do Campeonato do Guanandizão, que é organizado pelo Maurio Martins, conhecido carinhosamente por Maroka. Nós fomos, durantes esses quatro, somos os atuais bicampeões lá. Fomos vice-campeões duas vezes. E conseguimos ser bicampeões seguidos desse campeonato dificílimo, onde jogam várias equipes qualificadas da categoria 40 anos".

Por ano, o time joga de quatro a oito campeonatos em Campo Grande. O 26 de Agosto disputa, além da Copa Guanandizão, a Taça Tony. "Atualmente, por começar o ano agora, nós estamos jogando o campeonato do Tony, na Alves Pereira, onde também somos os atuais campeões da categoria 40 anos, que foi conquistado em cima da Garolle, a equipe do Seu Luis, uma equipe também tradicional, de nome muito forte na categoria 40 anos aqui em Campo Grande".

Nesses quatro anos, o time já conquistou duas Copas Guanandizão e uma Taça Tony, sendo esses os principais títulos.

O custo para cada jogo e campeonato varia muito. Mas, em média, de acordo com Mauro, o 26 de Agosto gasta R$ 400,00 por partida. "Isso inclui a arbitragem, inclui a ‘cervejinha’ pós-jogo, inclui a lavagem de roupa e inclui também alguns remédios que você acaba comprando para os atletas que têm pequenas lesões durante o jogo".

Também há os custos das inscrições. Os valores vão de R$ 800,00 até R$ 1.500. "existe uma despesa grande nesses campeonatos, mas o 26 de Agosto tem um patrocinador, que é um amante do futebol. Ele já fez história também como patrocínio na cidade de Três Lagoas. Apoiou muito o Misto na época que chegou bem na Copa do Brasil, que é o deputado Eduardo Rocha. Ele faz isso para tentar interagir e mostrar para sociedade que através do esporte que nós fazemos coisas boas".

Rivalidade

Existem muitas equipes amadoras de futebol master em Mato Grosso do Sul. Um exemplo é o Classe A, que já foi personagem do Esporte Ágil. Sobre as rivalidades e relações, Cáceres conta que os conflitos ficam apenas dentro de campo. "Existem muitas equipes máster 40, 50 e 55 anos. O nosso relacionamento com os donos de time é normal, são de amigos. Existe também a rivalidade, quando entramos em campo, entramos numa competição. Todos querem ser campeões. Então, às vezes, acontece pequenos atritos: um empurra-empurra, um xingo. Mas não passa disso".

O principal rival do 26 de Agosto é o time da Garolle Seguros. Esse que é Clube mais antigo e que liderou por muito tempo o ranking de títulos.

"Depois que foi construída e montada a equipe do 26 de Agosto, passamos então a tirar títulos deles [Garolle Seguros]. Então, vejo equipe formada forte e o maior concorrente do 26 de Agosto, sem dúvidas, é a Garolle, a equipe do seu Luis, da Garolle Seguros. E diga de passagem, é um grande amigo meu. Nunca tivemos nenhum tipo de problema. Mas somos sim rivais dentro de campo. Existe uma rivalidade entre jogadores, entre equipes para ser campeão e quando cruza 26 de Agosto e Garolle, é um espetáculo, onde outras equipes e torcedores amantes do futebol amador vão todos para assistir esse jogo. Independente de qual bairro está tendo esse clássico. Já passou a ser um clássico, é muito bom, muito sadio e já passou a ser parte do esporte".

Clube comemora conquista de mais um título (Foto: Divulgação)

Expectativas para 2020

Nesta temporada, o 26 de Agosto pretende disputar de quatro a cinco campeonatos. Entre esses, já contando a Copa Guanandizão e a Taça Tony.

"Em 2020, a nossa meta é disputar quatro campeonatos, já estamos disputando o Campeonato do Tony, que tem 32 equipes. Somos líderes de nossa chave. E vamos iniciar na Santa Felicidade. Vou disputar o Campeonato do Estoril e vou disputar o Campeonato da Estrela do Sul. E vou analisar com carinho para ver se faço essa disputa no Rádio Clube, o que vai inteirar cinco competições no ano".

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS