Como uma forma de entretenimento e amor ao esporte, são formadas as associações atleticas de universidade 

"/>
Esporte Universitário | Débora Oliveira | 24/01/2021 11h00

O que é uma atlética universitária?

Compartilhe:

O desenvolvimento do estudante vai muito além da sala de aula, a universidade abrange diversos grupos que contribuem como formas de interação, formação e também de participação política dentro do meio acadêmico. Essas interações são compostas por centros acadêmicos (CAs) que funcionam como uma ponte entre coordenação do curso e alunos; empresas juniores (EJs) que desenvolvem atividades empresariais com um preço mais acessível e as atléticas que atuam com o lado esportivo.

As associações atléticas são clubes formados por acadêmicos aos quais ela representa e que não têm fins lucrativos. São elas as responsáveis pela organização de treinos e campeonatos esportivos no meio universitário, pela promoção do curso dentro e fora da instituição, e também de ações sociais e encontros entre associações estaduais e interestaduais. Através dessa vivência, ela acaba por promover o bom relacionamento entre os cursos.

 

Assim como em qualquer associação, uma atlética também é regida por um estatuto específico de sua formação é dividida em cargos onde cada um tem sua responsabilidade em prol do funcionamento do coletivo. Ela é geralmente acompanhada do presidente e vice-presidente, secretária, diretor de marketing, eventos, patrimônio, tesouraria, bateria e esportes. Algumas ainda costumam ter a presença de outros cargos de acordo com a necessidade individual e da quantidade de cursos que englobam.

Pensando no funcionamento desse meio é que surge a importância do diretor de esporte, como responsável pela compra dos materiais esportivos, contratação de treinadores, aluguel, legalização de uso de quadras junto à universidade, criação de regulamentos para competições e fiscalização dos treinos em todas as modalidades vigentes. Ele coordena também os grupos de atletas e a inscrição nos campeonatos, além de marcar presença nas reuniões das ligas esportivas em que sua associação participa.

Recursos e manutenção

Apesar de não ter fins lucrativos, as associações necessitam de recursos para a manutenção de suas condições desportivas, isto é, aluguel de quadras para os treinos, compra de material esportivo, acessórios para a bateria, contratação de treinadores e um caixa para futuros eventos. Também é dever da diretoria definir os próprios meios para a arrecadação desses fundos e assim atender as necessidades do clube.

As atividades mais comuns nesse meio são: as associações, funcionam como um programa de sócio-torcedor disponibilizando direito a voto em assembleias, descontos em produtos (camisetas, canecas, tirantes, gorros, chaveiros, entre outros), eventos da própria atlética e em locais parceiros, esse valor é pago anualmente e pode variar de acordo com a associação.

Equipes e campeonatos

No cenário esportivo acadêmico de Mato Grosso do Sul, são mais de 30 atléticas estaduais, vindas de universidades diferentes, sejam particulares ou públicas. Todas trabalham juntas em busca de entretenimento, motivadas pelo amor ao esporte e ao seu curso. Não é obrigatório saber jogar e sim se empenhar e se dedicar para aprender modalidades diferentes, tendo em vista de que as vezes é necessário praticar mais de uma categoria.

Para a construção dos campeonatos e a organização das modalidades esportivas a serem disputadas, é que são formadas as Ligas Atleticanas de uma instituição, atuando como a ponte entre uma associação e outra. Em Mato Grosso do Sul, há duas grandes ligas universitárias, a Liga das Atléticas de Mato Grosso do Sul (LAMS) e a Liga das Atléticas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (LAUFMS). Ambas responsáveis pela realização dos maiores campeonatos atleticanos do Estado, os Jogos Interatléticas de MS (JIMS) organizado pela LAMS, e os Jogos Interatléticos da UFMS (JIUFMS) coordenado pela LAUFMS, movimentando todo esporte universitário.

Algumas atléticas ainda, optam pela criação de jogos independentes no decorrer do ano letivo, como é o caso do INTERFISIO, criado pelas associações de fisioterapia do MS, e a Queimada Furiosa, pela Atlética de Comunicação da UFMS (AAAAJUFMS).

Em 2020, devido às restrições impostas pela pandemia do novo Coronavírus, houve várias mudanças no cenário acadêmico. O meio atleticano teve seus eventos e campeonatos esportivos suspensos, sendo substituído pelas categorias virtuais de eSports (Among US, FIFA, League of Legends, Free Fire, entre outros) como foi o caso do JIMS 2020, que aconteceu de forma totalmente remota.

Ainda que estejam enfrentando várias adversidades, as associações buscam uma maneira de continuar suas atividades, mesmo estando em quarentena, pois o esporte universitário vai muito além do competir em quadra. Tudo conta, desde o pagode ao final de cada partida aos grupos de transmissão dos jogos virtuais. Não importa a situação, seja de maneira remota ou presencial, ambos dependem do empenho de todos, e aos participantes a certeza de que o esporte estará sempre ligado ao coletivo.

Fotos: Emily Lima e Maria Victoria Gutierrez

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS