Entrevistas | Gabriel Sato | 23/07/2020 09h32

Leomar Soares é o novo entrevistado do Esporte Ágil TV

Compartilhe:

Em meio à pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), a vida de pessoas por todo o mundo teve de ser alterada. As recomendações vindas das autoridades da saúde afirmam que a melhor solução, no momento, é o isolamento social. Com isso, vários esportistas brasileiros e estrangeiros, sem exercerem seus ofícios neste momento, precisam treinar em casa para mantem o ritmo. Em busca de saber o que as pessoas ligadas ao esporte de Mato Grosso do Sul têm realizado durante a quarentena, o Esporte Ágil conversou com o professor da Escolinha Leomar de Voleibol, Leomar Soares.

Com as aulas suspensas desde o dia 16 de março, o professor revela que este período tem sido de aprendizado para ele. Acostumado com uma rotina agitada e sem muito contato com as novas tecnologias, Soares precisou se adaptar com as novas ferramentas digitais devido à necessidade de se comunicar em meio ao isolamento social. "Eu sou um cara acostumado com a quadra e treinamentos, seja dando treinos ou como árbitro de voleibol, e essa pandemia tem trazido uma nova de forma de viver, estamos afastados dos treinos há três meses. No início, tentamos manter as atividades online, mas sabemos que não é a mesma coisa, o pessoal quer estar na quadra, jogando, dando abraços. Então, é uma série de mudanças que vamos tendo que nos adaptar."

Mesmo em casa, Soares revela que sempre procura fazer alguma atividade. Com os acessórios utilizados nos treinos de voleibol, ele monta percursos de funcional e realiza musculação em sua residência. Além dos exercícios físicos, o treinador ajuda a esposa nos afazeres domésticos. "Sempre que estou em casa, ajudo minha mulher na cozinha e também tenho feito um muro aqui casa, sempre arrumamos algo para fazer".

Leomar Soares e alunas da escolinha (Foto: Reprodução)

"A pandemia está trazendo algo para nossas vidas que daqui alguns anos já teríamos que nos adaptar". Soares ouviu essa fala em uma live que assistiu, e acredita que o isolamento social causado pelo surto do novo coronavírus serve de aprendizagem para o ser humano. Para ele, algo que seria necessário daqui há 5, 10 e 15 anos, agora, são importantes para que o prejuízo das aulas e dos atletas sejam os menores possíveis. "Espero que daqui uns tempos possamos olhar para atrás, e ver que foi uma crise mundial, mas a gente passou e crescemos. Não podemos passar por isso sem tirar um aprendizado e crescer de alguma forma".

Além de manter as atividades físicas em dia e ajudar nos trabalhos de casa, Soares está finalizando sua pós-graduação no voleibol, e utiliza-se do tempo disponível para estudar. Ele revela que era mais 'antigão, mas está se adaptando com as tecnologias para participar das aulas online.

Para o treinador, algo que ficará marcado em sua memória pós-pandemia, será a gratidão por suas alunas. Sem aulas presencias há cerca de três meses, Soares conta que muitas alunas mantem os pagamentos das mensalidades em dia para ajudá-lo. Segundo ele, a ajuda de suas alunas, estará para sempre em suas lembranças. "Tenho atletas que estão pagando a mensalidade mesmo não tendo as aulas. Cada uma ajuda como pode, e é espontâneo. Isso eu vou ter como gratidão à todas elas, em nome da minha família, serei eternamente grato".

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS