Copa do Mundo | Reuters | 11/11/2006 16h31

Teixeira volta a descartar Morumbi e Maracanã para Copa

Compartilhe:

Rio de Janeiro (RJ) - O Maracanã e o Morumbi continuam sem condições de participar da proposta brasileira para receber a Copa do Mundo de 2014, porém o estádio carioca pode ter esta posição alterada com mais facilidade que o campo do São Paulo, disse neste sábado o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Em visita à Copa do Mundo de futebol de areia em Copacabana, evento do qual é o chefe da organização, o dirigente voltou a afirmar que o palco da final da Copa do Mundo de 1950, única realizada no Brasil, não está em condições de receber uma partida de um Mundial da Fifa, mas sinalizou que a situação pode mudar.

Quando ao estádio do Morumbi, Teixeira afirmou que dificilmente o estádio será incluído na proposta brasileira, visto que as obras necessárias de adaptação ao padrão da Fifa, especialmente nos arredores do estádio, teriam custos muito elevados.

"O Maracanã hoje não tem Copa do Mundo", disse Teixeira a jornalistas. "Mas tenho convicção absoluta que o novo governador eleito (Sérgio Cabral) vai se preocupar um pouco mais com essa área. Agora sim poderemos chegar a uma eventual solução para o Maracanã".

O dirigente acrescentou: "Temos alguns problemas mais sérios no Brasil. Um dos problemas sérios é o Morumbi, por exemplo, que hoje também não poderia realizar a Copa do Mundo. O Morumbi tem o problema de estar numa área muito valorizada, e qualquer obra que necessite uma desapropriação, os valores são absurdamente caros".

Morumbi e Maracanã sofrem, dentre outras coisas, com a falta de estacionamentos em seus arredores. O estádio carioca, que desde o ano passado passa por reformas para a realização dos Jogos Pan-Americanos de 2007, poderia ter o problema resolvido com a demolição dos complexos de atletismo e natação ao redor do estádio, como disse recentemente o prefeito do Rio, César Maia.

Após visita do presidente da Fifa ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no final de setembro, Teixeira anunciou que empresas privadas haviam demonstrado interesse em financiar construções de novos estádios pelo país. O próprio Lula afirmou que seriam necessários pelo menos 12 novos estádios para que o país pudesse receber a Copa.

O presidente da CBF disse ainda que a Fifa por enquanto não considera nenhum outro país como concorrente do Brasil na eleição pelo Mundial de 2014. Segundo o rodízio de continentes da entidade, a América do Sul seria o palco para esta data, após a Copa de 2010 na África do Sul.

"A Fifa nunca disse que existe outras países concorrentes com o Brasil", disse Teixeira.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS