Corumbá é consolidada a Capital dos Esportes de Aventura

"/>
Aventura | Com Prefeitura de Corumbá | 26/11/2019 08h55

Corumbá é consolidada a Capital dos Esportes de Aventura

Compartilhe:

O Eco Pantanal Extremo 2019 foi um sucesso. Os mais de 1.100 atletas inscritos para participar das seis modalidades em disputa (SUP, Tiro Prático, Corrida de Trilha, Canoagem, MTB e Maratona Aquática) não só ajudaram a fortalecer Corumbá como principal destino dos esportes de aventura em Mato Grosso do Sul, como também tornaram-se “embaixadores” das belezas da região.

A exemplo do ano passado, o evento foi novamente realizado pela Prefeitura de Corumbá em parceria com o Governo do Estado, por meio da Fundesporte (Fundação de Desportes de Mato Grosso do Sul), o apoio da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, do 6º Distrito Naval, do Corpo de Bombeiros e o apoio das federações estaduais de cada modalidade.

“Importante agradecer ao governador Reinaldo Azambuja, juntamente com o presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, por ter nos dado esse apoio com o convênio para poder realizar mais um Pantanal Extremo, esse ano ainda com mais sucesso. Tivemos um recorde de inscritos em todas as modalidades, além de colocar mais uma em disputa: o tiro prático”, afirmou o prefeito Iunes.

“Isso demonstra que o Eco Pantanal Extremo já se consolidou e também está no calendário dos atletas de todo o Estado. Hoje quando fala-se em aventura as pessoas já pensam no Pantanal. E a tendência é continuar a melhorar sempre”, avaliou o chefe do Executivo municipal, destacando também a participação de todos os servidores envolvidos nos jogos.

“Quero agradecer a todos que participaram, inclusive à população que desceu para o Porto para prestigiar esses atletas. Esse apoio, esse envolvimento da comunidade também é muito importante”, disse. Iunes ainda ressaltou a importância do Eco Pantanal Extremo para a economia da região.

“O evento movimentou a cidade, os restaurantes, fomentou nossa economia. Isso é muito importante para gente num mês que não temos mais a pesca esportiva por causa da piracema. Conseguimos, juntos com o FASP, mais gente na cidade. Foi assim também com o Fegasa. Os competidores e turistas aproveitaram para conhecer a carne de jacaré. O Fegasa também superou nossas expectativas, esse ano com 16 restaurantes participando”, concluiu o prefeito.

Para o diretor-presidente da Fundação de Esportes de Corumbá, Paulo André de Araújo Júnior, a edição deste ano provou a vocação esportiva da região pantaneira. “Esse ano superou todas as expectativas. Tivemos um número recorde de inscrições, com 1100 participantes, e uma modalidade nova, que foi o Tiro Prático, tudo isso aliado a esse cenário espetacular do Pantanal”, afirmou.

“A população também participou competindo e assistindo essas provas difíceis, com um nível de competição muito alta. Foi um evento realmente extremo. Todas as modalidades acabaram bem, sem nenhum tipo de situação mais complicada. Tivemos algumas quedas, principalmente no Mountain Bike, o que é natural dentro da competição. Felizmente não tivemos nada fora do normal”, prosseguiu Paulo André.

“Ficamos felizes de receber vários atletas de fora do Estado, que vieram com a família e deixaram aqui no município recursos importantes. Agora a gente fica na torcida para que esses visitantes levem o nome de Corumbá, da nossa cidade, como Capital dos Esportes de Aventura”, encerrou o diretor-presidente da Funec.

Parceria

O diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, destacou a participação efetiva do Governo Estadual no Eco Pantanal Extremo. “O governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, não medem esforços para apoiar o esporte em Mato Grosso do Sul. Quando falamos em apoio, não é só a questão financeira, que realmente não tem faltado em nossas ações, mas o apoio do carinho, da atenção, do olhar diferenciado para o esporte como uma política pública essencial ao desenvolvimento da população”, afirmou durante a abertura dos Jogos de Aventura.

“O turismo esportivo, que utiliza o esporte de aventura como uma ferramenta, tem uma dimensão social e de desenvolvimento econômico muito grande e temos percebido isso. Estes mais mil inscritos certamente trouxeram familiares e amigos para Corumbá, para acompanhá-los, o que movimenta imensamente a economia. O atleta e seus acompanhantes ficando para uma prova de meio período, permanecem pelo menos dois ou três dias na cidade. Corumbá se beneficia muito com tudo isso e mostra essa beleza toda. A cidade pantaneira é a cara do esporte de aventura”, enfatizou Miranda.

“Essa sinergia que tem o homem pantaneiro e a natureza é a mesma que tem entre o atleta e o esporte de aventura. Estou muito feliz com este momento, muito especial ao esporte do nosso Estado”, completou o dirigente da Fundesporte.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS